Ad
Home Destaques Lançada campanha contra dengue

Campanha foi lançada na manhã desta segunda-feira, 21. Objetivo é intensificar o trabalho de combate ao Aedes aegypti no início do período chuvoso

Fonte: Prefeitura de Anápolis

Mais de 1,3 milhão de imóveis visitados e revisitados, de janeiro deste ano até agora. Este é um dos dados apresentados pela Prefeitura de Anápolis na manhã desta segunda-feira, 21, durante o lançamento da campanha #AnápolisContraOMosquito. “Os agentes não param. É um trabalho contínuo, mas agora com o início do período chuvoso será intensificado e por isso chamamos a sociedade para nos ajudar”, disse o prefeito Roberto Naves.

E esse chamado foi acatado prontamente pelos membros de corporações militares como o comandante da Polícia Militar, coronel Paulo César de Oliveira, do Corpo de Bombeiros, coronel Ricardo Silveira, e pelo chefe de instrução do Tiro de Guerra, subtenente Cláudio Nascimento. O secretário municipal de Saúde, Lucas Leite, também esteve presente e o vereador João Feitosa representou a Câmara Municipal nessa guerra contra o Aedes aegypti.

Com o lema é “É chato ficar repetindo…Mas essa luta precisa de você”, a Prefeitura pretende conscientizar a população sobre o engajamento de todos. “Precisamos que a comunidade nos ajude, nos receba e nos ouça. Com os cuidados e orientações que levamos de casa em casa podemos eliminar os criadouros do mosquito”, explicou a agente de endemias, Elaine Cardoso.

E é necessário que cada um faça a sua parte. Nosso exército que quase 700 agentes comunitários de saúde e de endemias já estão nas ruas, com o auxílio de voluntários como representantes da Ala 2. Com isso, Anápolis se une mais uma para eliminar os focos do mosquito transmissor da dengue, chikungunya e o zika vírus.  “Sem o envolvimento da população é impossível obtermos um resultado positivo e determinante contra o Aedes”, frisou a gerente de Epidemiologia, Patrícia Godói.

Ciclo

No ano de 2019, os casos da dengue aumentaram em todo o País, por causa do ciclo do vírus que se modifica a cada três anos. Apesar de terem sido notificados 12.881 casos até o momento, os índices se mantiveram abaixo de 2016, o último ano endêmico quando foram notificados 15.408 casos. Com o trabalho efetivo da Prefeitura e seus parceiros, esse número caiu para 3.217 e 2.966, em 2017 e 2018, respectivamente.

 

Deixe um comentário