Ad
Home Destaques Artigo: O Espírito Natalino e a Prosperidade!

Publicado: 30.12.2020

Foto: Catedral Cristo Salvador – Moscou/Rússia (Arquivo pessoal)

Renovar o perdão, o amor, os laços familiares e os laços de amizade são caminhos para a prosperidade. Entre outros tantos temas que fazem parte de nosso reset anual, pelo que pude observar ao longo da vida, esses caminhos fazem parte dos desejos de fim de ano de muita gente! E até mesmo de gente do outro lado do mundo!

Em missão diplomática como Adido Militar do Brasil, tive a oportunidade de conhecer o espírito natalino do outro lado do mundo! Do outro lado mesmo! Como Adido Militar na Rússia, vivenciei as festas de fim de ano em 2011 e 2012 naquele país.

A história conduziu as festas russas de fim de ano por registros que passam pela revolução de 1917 e pelo conservadorismo da Igreja Católica Ortodoxa Russa; a qual sobreviveu à Revolução Bolchevique e à perseguição do regime socialista em razão de muita fé.

Conforme analisa Narcizo(1) “a perseguição religiosa empreendida contra os católicos durante o regime soviético […] aplicou medidas que tinham claramente a intenção de eliminar a Igreja Católica e minar a fé dos fiéis.”. […] “Além disso, desencadeou-se uma campanha ideológica que espalhava o ateísmo e visava à destruição da religião.”.

Por isso, é possível afirmar que a forte Igreja Ortodoxa Russa sobreviveu à Revolução Bolchevique, em consequência de firmes tradições cristãs e muita fé.

Lá na Rússia, encontram-se igrejas dedicadas a São Nicolau. Conforme matéria da Gazeta do Povo(2) “O Bispo que virou Papai Noel. […] Ele é o padroeiro da Rússia, da Grécia e da Noruega e das cidades de Amsterdã e Moscou.”. E depois de Maria, o Santo mais retratado por artistas medievais.

Nos arredores de Moscou, tive a oportunidade de visitar uma igreja ortodoxa dedicada a São Nicolau. A igreja havia encerrando suas atividades diárias naquele instante. Pessoas locais conseguiram que o responsável pela igreja reabrisse as portas. Na oportunidade, agradeci o responsável pela gentileza do acolhimento; e, em ato contínuo, tive como resposta “não agradeça a mim, agradeça a Deus”.

E as festas russas de fim de ano? A Igreja Ortodoxa Russa (em consequência de seu conservadorismo e fé) festeja o Natal de acordo com o calendário juliano, e não de acordo com o “nosso” calendário gregoriano. Por isso, o Natal é comemorado naquele país em 7 de janeiro e não em 25 de dezembro(3).

Como curiosidade, a Rússia tem sua própria versão oficial do Papai Noel, o cidadão Ded Moroz(4); um folclórico russo de 2,13 metros de altura, com calendário oficial e tudo o mais a que tem direito!

Todos estes detalhes das festas de fim de ano do outro lado do mundo, alimentados pelas tradições e fé cristãs, traçam caminhos semelhantes aos nossos. Bem… e o que eles desejam? Entre outras coisas… casamento, sorte e prosperidade!

Fica então o desafio em nosso reset de fim de ano, pois podemos fazer mais, podemos prosperar mais! Renove, deseje e realize. Afinal, a cidade é feita de gente, a cidade somos nós!

Feliz Natal e um 2021 repleto de alegrias, saúde e paz!

Brigadeiro Bragança

Comandante da Base Aérea de Anápolis em 2008-2009

 

 

 

 

 

Deixe um comentário