Ad
Home Últimas Notícias Procon pesquisa produtos da cesta básica e pescados

Batata e filé de salmão congelado estão entre os alimentos com maior variação de preço

Publicado: 06.04.2022

O preço do quilo da batata voltou a incomodar o bolso do consumidor em abril na comparação com os demais itens alimentícios da cesta básica. Nos dois primeiros meses do ano, o legume alcançou variações de 97% e 110%, respectivamente, e agora registrou variação de 76%, com preço oscilando entre R$ 4,49 e R$ 7,90. O levantamento foi realizado pelo Procon Anápolis no dia 1º de abril, onde foram pesquisados 23 produtos, de diferentes marcas, em seis estabelecimentos comerciais da cidade.

O segundo produto que sofreu maior diferença no valor foi o pão francês, com 60% de variação no preço do quilo, oscilando entre R$ 9,99 e R$ 15,99. Além dos itens presentes na cesta, também foram pesquisados produtos de higiene pessoal e de limpeza. O sabão em pó teve variação de 104%, com valores entre R$ 4,89 e R$ 9,99, seguido pelo creme dental, que foi encontrado de R$ 2,69 a R$ 3,99, variando 48%.

Peixe

Com a proximidade da Semana Santa, o órgão também realizou pesquisa de preços de diferentes tipos de peixes e frutos do mar entre os dias 21 e 23 de março. A coleta foi feita em quatro peixarias e quatro supermercados de diferentes bairros da cidade. O filé de salmão congelado ficou entre os pescados mais caros nos supermercados, com variação de 124% e preço oscilando entre R$ 49,90 e R$ 112. Já nas peixarias, o piau fresco inteiro alcançou o topo entre os outros itens, com variação de 44% e preço entre R$ 13,90 e R$ 20.

O queridinho da data, o bacalhau, teve variação de 32% nos supermercados, com preço oscilando entre R$ 109,90 e R$ 145,39. Nas peixarias, essa variação foi de apenas 11%, com preço entre R$ 90 e R$ 99,90. Para conferir na íntegra tanto a pesquisa de cesta básica do mês quanto a de pescados, consulte https://www.anapolis.go.gov.br/pesquisas-procon/

Como identificar quando o peixe está próprio para o consumo:

  • O pescado deve ter consistência firme e, para verificar, aperte a peça com o dedo e a parte pressionada deve voltar à posição inicial. Se ficar um “buraco”, a carne já está entrando em estado de decomposição;
  • O pescado não deve ter cheiro forte e desagradável;
  • Os peixes inteiros devem ter a carne presa à espinha, escamas brilhantes, guelras úmidas, olhos brilhantes com as pupilas escuras e a íris clara. Os olhos não devem estar opacos e as guelras devem estar bem vermelhas.

Deixe um comentário