Ad
Home Últimas Notícias Saúde de Goiás alerta para 2º reforço da vacina aos mais de...

Estratégia é anunciada pelo Centro de Operações de Emergências em Saúde Pública de Goiás para o Enfrentamento ao Coronavírus como forma de assegurar maior proteção contra a Covid-19

Publicado: 07.04.2022

A Secretaria da Saúde de Goiás (SES-GO) recomenda às pessoas com 60 anos ou mais, residentes em todo o Estado, a tomarem a segunda dose de reforço (quarta dose) contra a Covid-19. A medida foi anunciada durante reunião do Centro de Operações de Emergências (COE) em Saúde Pública de Goiás para Enfrentamento ao Coronavírus, realizada na tarde desta terça-feira, 5 de abril, como forma de assegurar maior proteção contra a doença a esse grupo específico de pessoas.

Durante a reunião, foi anunciada a recomendação de que a aplicação da segunda dose de reforço (quarta dose) da vacina contra a Covid-19 deva ter o intervalo mínimo de quatro meses, a partir do primeiro reforço (terceira dose). Em Goiás, a população com 60 anos ou mais é composta por 872.699 pessoas. Conforme os dados da SES-GO relativos à data de hoje, 6 de abril, deste contingente, somente 652.966 tomaram a primeira dose de reforço (terceira dose).

“A SES-GO tem feito todos os esforços possíveis para assegurar a vacinação desse grupo de pessoas”, afirma a superintendente de Vigilância em Saúde da SES-GO, Flúvia Amorim.

A exemplo das demais doses contra a Covid-19, a segunda dose de reforço (quarta dose) está sendo aplicada nos postos de saúde de todos os municípios goianos, localizados em pontos estratégicos.

Abastecidos

Na reunião do COE ficou definido ainda que a vacina a ser utilizada para a segunda dose de reforço (quarta dose) deverá ser, preferencialmente, Comirnaty/Pfifizer ou, de maneira alternativa, Janssen ou AstraZeneca.  As estratégias de vacinação do grupo alvo são de responsabilidade dos municípios, conforme a disponibilidade de doses enviadas pelo Ministério da Saúde.

As vacinas são distribuídas aos municípios conforme a solicitação quinzenal realizado pelos mesmos. “No momento, não há registro de nenhum município desabastecido”, informa a gerente de Imunização da SES, Clarice Carvalho.

Maria José Silva/Comunicação Setorial

Deixe um comentário