Ad
Home Destaques Vacinação contra Influenza foi antecipada e começa nesta terça

h1n1

A Campanha de Vacinação Contra Influenza 2016 foi antecipada e começa nesta terça-feira, dia 12, em Goiás. Inicialmente as vacinas estarão disponíveis na rede pública em Goiânia e Região Metropolitana, Região Pirineus e Região Centro Sul num total de 61 municípios. A partir de 18 de abril começa a imunização nos demais 185 municípios, segundo o secretário estadual de Saúde, Leonardo Vilela.

A vacinação é destinada aos grupos prioritários, que são: crianças de seis meses a menores de cinco anos, pessoas com 60 anos ou mais, trabalhadores da saúde, povos indígenas, gestantes, mulheres que deram à luz recentemente, presos e pessoas portadoras de doenças crônicas não transmissíveis ou com outras condições clínicas especiais. Vilela explica que essas pessoas devem ter prioridade porque são mais susceptíveis aos casos graves e também devido à capacidade de vacina produzida pelos laboratórios não ser suficiente para toda a população.

“Nós temos problemas tanto de capacidade de produção de vacina por parte dos laboratórios quanto à questão do custo. Esses grupos são mais susceptíveis aos casos graves e ao óbito. 70% dos óbitos de gripe A ocorrem nesses grupos. Se nós protegermos esses grupos de risco podemos baixar em até 70% os óbitos, além de diminuir a circulação do vírus”. Há também vacina na rede particular que, para Vilela, serve como complementação da prevenção para aqueles que não fazem parte desses grupos prioritários.

Em Goiás, a meta da Campanha é atingir 80% dos grupos de risco, o que representa 1,5 milhão de pessoas. “Até maio, teremos disponíveis 1,6 milhão de doses e acredito que iremos atingir este objetivo”. A vacinação segue até dia 20 de maio. É preciso ressaltar que após tomar a vacina, o organismo leva em média de 12 a 15 dias para estar protegido.

Comitê
O Comitê da Influenza foi reativado na semana passada e já realizou a primeira reunião. O Comitê é formado por diversos órgãos ligados à área da Saúde. “Estamos atualizando o nosso plano de contingência para a gripe A. Envolvemos todas as entidades, universidades, secretarias municipais, hospitais de referência nessa discussão para prevenir”. Após a última epidemia, o Comitê foi extinto em 2010 e agora reativado como forma de prevenção.

Boletim da SRAG
A Secretaria da Saúde também divulgou o Boletim número 4 de 2016, da Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG). De 3 de janeiro a 2 de abril, foram confirmados, em Goiás, 10 casos de H1N1, com cinco mortes. As confirmações foram em Goiânia, Cachoeira Alta, Quirinópolis, Rio Verde, Caldas Novas, Ouvidor e Planaltina. As mortes ocorreram em Goiânia, Rio Verde, Caldas Novas, Planaltina e Ouvidor.

A Secretaria da Saúde recebe a notificação compulsória da SRAG, que é um quadro clínico caracterizado pela presença da síndrome gripal associada a pelo menos um dos seguintes sinais e sintomas: dispneia, desconforto respiratório, piora nas condições clínicas das doenças de base e pressão baixa. Essa síndrome é causada por diversos agentes, entre eles, o vírus da influenza, e dentre esses, o H1N1.

Até o dia 2 de abril, os municípios goianos notificaram 93 casos de SRAG. Foram confirmadas 24 mortes provocadas por complicações da Síndrome, incluídos, entre esses, as cinco mortes causadas pela H1N1.

(Com Goiás Agora)

Deixe um comentário