Home Política Roberto chama petebistas com perfil técnico para a transição

O petebista Roberto Naves garantiu que a escolha de Alex Martins, Luzia Cordeiro, Geraldo Lino, Daniel Fortes e Hyulley Machado foi técnica e que só anuncia secretários em dezembro

FERNANDA MORAIS

Na primeira semana após ser eleito prefeito de Anápolis, Roberto Naves (PTB) já definiu e divulgou os nomes que farão parte de sua equipe de trabalho para a transição de governo. Em entrevista por telefone ao Jornal Estado de Goiás, na sexta-feira (4), Naves confirmou os nomes: Alex Martins (ex-diretor-geral da Companhia Municipal de Trânsito e Transportes), Luzia Cordeiro (ex-secretária municipal de Recursos Humanos), Geraldo Lino (ex-secretário municipal de Planejamento), Daniel Fortes (ex-diretor de Infraestrutura e Habitação) e o advogado Hyulley Machado (membro da executiva estadual do PTB).

Em comum, os escolhidos por Roberto são pessoas ligadas ao PTB, seu partido. Porém, o prefeito eleito afirmou que sua escolha foi totalmente técnica e que isso não significa que ele já tenha indicações para compor o secretariado de sua gestão, que começa dia 1º de janeiro de 2017. Para Roberto Naves, neste momento, pós-eleições, foi considerado prudente ter pessoas ligadas a ele, independentemente de questões partidárias.

“Usamos a lógica de que para fazer a transição seria preciso escolher pessoas técnicas, capacitadas e que conhecessem a máquina. Esse foi o critério”, reforçou. A expectativa é que Alex Martins fique encarregado da área da Educação; Geraldo Lino será o responsável pela parte de Gestão, Planejamento e Orçamento; Luzia Cordeiro cuidará da Saúde; e Daniel Fortes responderá pela parte de Obras e do Plano Diretor – a gestora do núcleo que promoveu a reformulação do documento, inclusive, é a sua mulher, a arquiteta Rafaela Bueno.

Sobre a questão da escolha dos secretários, Roberto Naves garantiu que esse passo será dado somente a partir da segunda quinzena de dezembro. O petebista disse que o trabalho de transição será fundamental para conhecer a realidade da Prefeitura de Anápolis. E somente de posse de todas as informações necessárias, que serão escolhidos os nomes de secretários que atendam aos interesses administrativos da cidade.

Roberto também disse que esta primeira semana após o pleito foi de muitas conversas, incluindo contato com o atual prefeito João Gomes (PT), e com o governador Marconi Perillo (PSDB). “O João me parabenizou e tenho certeza que ele nos apoiará nessa fase de transição. Com Marconi Perillo conversei por telefone. Além dos parabéns, o governador se colocou à disposição para trabalhar ao nosso lado com as parcerias entre o Município e o Estado”, falou.

Mensagem
Em mensagem publicada no seu perfil no Facebook, Roberto Naves lembrou que a eleição acabou e afirmou que o compromisso deixa de ser com o eleitor e passa a ser com o anapolino de “todos os credos, partidos e culturas”. Segundo ele, o compromisso será com um novo modelo de gestão. “Mais moderno, eficiente e próximo das pessoas. Uma prefeitura com a cara da cidade e não só de um partido ou grupo político”, escreveu.

Roberto falou ainda que a sua missão nos próximos quatro anos é fazer com que Anápolis experimente um novo ciclo de desenvolvimento. “Esse plano é meu, é seu, é de todo cidadão anapolino, e assim como a nossa cidade, ele será construído a cada dia”. Disse ainda que ao lado do eleitor vai fazer acontecer a Anápolis das “oportunidades para todos”.

Administração
Logo no início desta semana o prefeito João Gomes também se reuniu com seu secretariado e auxiliares próximos para discutir o final de seu mandato. O petista garantiu que o processo de transição de poder para o prefeito eleito Roberto Naves será “sadio e sem traumas”.

João Gomes ainda não definiu os nomes, mas afirmou que sua equipe será eficiente e entregará a cidade organizada para Roberto. O atual prefeito também afirmou que não torcerá contra o sucesso de Roberto Naves, pois “ama Anápolis”. Aos seus secretários, João Gomes pediu que cuide da cidade até o dia 31 de dezembro.

Antes de terminar a sua gestão, o petista fez o compromisso de dar posse a aprovados em concurso públicos e entregar mais dez obras. Sobre a vitória de Roberto, João Gomes comentou que sua administração ao lado de Antônio Gomide (PT) não errou em Anápolis, mas o resultado das urnas confirmou o desgaste nacional do Partido dos Trabalhadores. “Não tem nada com o cenário local. Houve um levante anti-PT em todo o País”, concluiu.

Deixe um comentário