Home Política Antigo Clube Ipiranga será revitalizado e terá jardim botânico

Projeto da administração municipal consiste na criação de jardim botânico em área de preservação ambiental e reforma de imóveis já existentes no local para abrigar secretarias

DA REDAÇÃO

Ao assumir a sede do Clube Ipiranga, em 2013, a gestão passada não deixou bem claro o que faria com o espaço, que custou milhões aos cofres públicos. Cogitou-se abri-lo ao público, numa espécie de continuidade do Parque Ipiranga, mas o que acabou acontecendo foi a colocação de uma placa no portão principal do antigo clube, informando que a partir daquela data ele se tornava propriedade da Prefeitura de Anápolis e que o acesso das pessoas estava proibido.

O Clube Ipiranga está fechado há quase uma década. Seus imóveis, que estão lá desde sempre, não afetando em nada a mata e as nascentes que ali existem, elementos que faziam o local ser atrativo quando era um espaço de recreação, estão deteriorados. Nessa semana veio à tona um projeto do prefeito Roberto Naves (PTB), anunciada por ele desde que assumiu a administração, portanto sem surpresa alguma para quem acompanha o dia a dia da política local: fazer a revitalização do espaço.

É lógico que as redes sociais – onde até deputado morto vota pelo fim do salário mínimo – virou mais uma vez terreno fértil para que se espalhasse a falsa notícia de que o Parque Ipiranga iria abrigar um centro administrativo. Para a REDE, partido que apoia Roberto, a tentativa de confundir a população partiu mesmo da oposição. “Temos observado o discurso da oposição irresponsável que tem apostado todas as suas fichas em promover uma espécie de 3º turno na cidade. A proposta vencedora já governa e o representante da vencida nem no partido mais está”, escreveu os porta-vozes da sigla na cidade, Eva Cordeiro e Alair Martins.

Na sexta-feira (25), o prefeito Roberto Naves foi ao Clube Ipiranga mostrar à imprensa o que pretende fazer no local. Segundo ele, são 48 mil metros quadrados que contarão com Jardim Botânico, praça esportiva e, com reformas pontuais na estrutura física, o local vai abrigar três secretarias: Educação, Saúde e Meio Ambiente. Para os trabalhos, serão investidos R$ 2,5 milhões de uma verba conseguida com o governo estadual.

A polêmica se instalou na decisão administrativa de colocar três pastas em um prédio do município que não está sendo utilizado. Professoras que trabalham na Secretaria de Educação se sentiram ofendidas ao saber que proprietários de apartamentos de luxo, na casa dos R$ 2 milhões, não querem que elas também sejam vizinhas do Parque Ipiranga. Por outro lado, donos dos restaurantes próximos gostaram de saber que também terão movimento nos dias de semana.

Nem mesmo a notícia de que o poder público vai economizar R$ 360 mil em alugueis com a revitalização do Clube Ipiranga, algo louvável em tempos de crise, conseguiu parar quem confundiu o velho clube com o parque – este último, inclusive, passará por algumas reformas, pois muita coisa já estragou depois de oito anos da sua inauguração.

Segundo o prefeito, na prática a área verde que ficou abandonada pelo clube e depois pela administração passada terá todas as árvores catalogadas e nascentes recuperadas e preservadas. “Nenhuma árvore será derrubada, o que vamos fazer é catalogá-las e transformar o local em um Jardim Botânico, onde a população terá livre acesso e estudantes de biologia e áreas afins poderão fazer suas pesquisas”, confirmou o prefeito. Ele explicou que atualmente as minas d’água estão sufocadas pelo concreto e mal direcionadas.

O prefeito ressaltou que não será construída nenhuma obra no local, já que serão aproveitados os 1,8 mil metros quadrados do imóvel já existente, sendo necessária somente uma reforma. Funcionários e visitantes também poderão utilizar o estacionamento já existente no local, sem gerar impacto no trânsito. “Pelo contrário, o local onde funcionam hoje as secretarias de Saúde e Educação não tem estrutura adequada de estacionamento e esse problema será resolvido”, disse. A expectativa é de que as obras comecem em fevereiro, após o período das chuvas. O prazo para finalização é de oito meses.

“Tentaram criar um factóide”, diz vereador

FERNANDA MORAIS E MARCOS VIEIRA

O líder do prefeito na Câmara Municipal, vereador Jakson Charles (PSB), disse que tem tentado mostrar à população o que é o projeto realmente, sem confundir para tirar proveito político de algo que não existe.

Qual o projeto para o Clube Ipiranga?
Muito nos entristece ver como a política muda o comportamento das pessoas. É importante dizer que a cidade não é minha, não é sua ou apenas de uma pessoa, mas sim da população. Cabe ao prefeito fazer as melhorias necessárias dentro de sua gestão, até porque ele foi escolhido pelo voto para gerir a cidade. O que ocorre é que tentaram criar um factóide, uma mentira, tentando passar para população que o prefeito Roberto Naves quer levar secretarias para o Parque Ipiranga, quer construir prédios lá. Isso não é verdade. O prefeito fará uma reforma no salão do Clube Ipiranga. Esse salão já existe e está servindo para abrigar morcegos, macacos, pulgas, baratas ratos e malandros.

O que a população da região diz?
Vale ressaltar que foi feita uma pesquisa com os moradores da região do parque e do clube e todos eles acharam a ideia maravilhosa. O prefeito vai reformar esse salão e levar para lá alguns departamentos da prefeitura. Há mais de oito anos que o Executivo paga um absurdo de aluguel para abrigar secretarias. A intenção é reduzir os custos usando esse espaço que é público, que é da prefeitura, e que está ocioso. Esse é o objetivo do prefeito. Vai ser uma obra maravilhosa. Lá no local já existe, inclusive, um estacionamento abandonado para utilização dos ocupantes das secretarias.

E a área verde do clube?
É importante frisar que a área da mata do Clube Ipiranga e as minas d’água serão preservadas, não haverá nenhuma interferência nesse sentido. O prefeito já está elaborando um projeto que inclui a criação de um jardim botânico que ficará aberto para o acesso livre da população. Portanto, não condiz com a verdade essa mentira que foi pregada dizendo que o prefeito quer levar secretarias da administração para o Parque Ipiranga. Negativo. Nada de Parque Ipiranga.

O que o senhor tem a dizer para os frequentadores do Parque Ipiranga?
Quero dizer ao frequentador do Parque Ipiranga que nesse espaço não haverá nenhuma mudança, nenhuma interferência, nenhum departamento ou secretaria da prefeitura. Muito pelo contrário, o prefeito fez uma vistoria no Parque Ipiranga, as pontes foram feitas com material ruim, é um parque novo que já está todo destruído, com pontes caídas e banheiros destruídos. O prefeito fez uma licitação e imediatamente fará uma grande reforma para melhorar o conforto e a segurança de todos que passam por ali. Tem duas pontes interditadas porque as tábuas estão podres e há risco de acidente, de machucar as pessoas, as crianças. Ao contrário do que estão dizendo, que o prefeito vai levar secretarias e vai destruir o Parque Ipiranga, ele vai é reformar o Parque Ipiranga, dar uma nova cara para o espaço no sentido de trocar os equipamentos podres. O Clube Ipiranga sim, esse receberá no seu salão já existente, adaptações para que possa ter utilidade efetiva atendendo demandas da prefeitura.

E por último, falou-se muito em estacionamento, impacto no trânsito. Esse imóvel tem condições de abrigar veículos?
É outra colocação imatura, que no meu ponto de vista é maldosa. Nenhuma construção pode desrespeitar o nosso Plano Diretor. Já existe estacionamento no clube que também está abandonado. Foi feito estudo pela CMTT sobre impacto de trânsito na região também, então todas as medidas legais e cabíveis para viabilizar o projeto foram tomadas para não causar transtorno para população. Esse é o caminho utilizado pelo prefeito Roberto Naves.

Deixe um comentário