Home Economia “Plataforma Logística será licitada”, confirma Marconi

Segundo tucano, a construção do segundo maior aeroporto de cargas do País, com 3,3 mil metros de pista, fará com que a Plataforma Logística se viabilize de fato em Anápolis

DA REDAÇÃO

Referindo-se ao empreendimento como “divisor de águas em Anápolis”, o governador Marconi Perillo anunciou na noite de quarta-feira (29) que a obra da plataforma logística do município será licitada pelo governo estadual no segundo semestre deste ano. “Construímos o segundo maior aeroporto de cargas do país, com 3,3 mil metros de pista, e com isso a plataforma logística se viabilizará. Certamente merecerá a atenção do Brasil e do mundo. Os chineses já estão interessados. Será licitada agora no segundo semestre e muitas empresas interessadas já se interessaram”, disse o governador em discurso durante a solenidade em que recebeu da Prefeitura de Anápolis a comenda Gomes de Souza Ramos, no Teatro Municipal.

Marconi ressaltou ainda que um dos principais objetivos de seu mandato como governador é entregar à população o Centro de Convenções e Cultura de Anápolis, o viaduto Engenheiro Portela, além da segunda etapa do Distrito Agroindustrial de Anápolis (Daia 2).

“Vamos inaugurar em breve o Daia 2. Vamos também consolidar a plataforma logística, que certamente será o divisor de águas de Anápolis. São compromissos que honraremos e vamos entregar à população. Meu compromisso agora e sempre é com o futuro”, afiançou.

Em entrevista concedida à imprensa antes da solenidade, ele elogiou a gestão do prefeito João Gomes (PT) e disse que a entrega da comenda Gomes de Souza Ramos é resultado de “maturidade do prefeito”.

“É um gesto do prefeito João Gomes e do Conselho da Comenda, que reflete a maturidade da nossa relação, a maturidade do prefeito e a atenção que ele tem demonstrado à minha pessoa e a nosso governo”, avaliou Marconi, pontuando que o relacionamento entre o Governo de Goiás e a Prefeitura de Anápolis está “extremamente azeitado”.

Concedida pela Prefeitura de Anápolis, a comenda Gomes de Souza Ramos é a mais alta honraria do município e entregue em reconhecimento ao trabalho de cidadãos que contribuem com o progresso do município em diversas áreas de atuação.

Influência

Em discurso para auditório lotado no Teatro Municipal de Anápolis, Marconi Perillo lembrou que há quase 20 anos recebeu o título de cidadão anapolino e que há cerca de três décadas milita politicamente no município.

“Toda a minha verve e interesse pela política, pela gestão, pela democracia, pelas liberdades aconteceram em função da política anapolina. Há mais de 30 anos despertei meu interesse pela política por causa de políticos de Anápolis, num momento de recessão do país e de luta pela democracia”, disse.

O governador ressaltou que os anapolinos Henrique Santillo e Fernando Cunha Júnior, já falecidos, foram os políticos que mais o influenciaram a seguir a vida pública.

“Foi vendo o exemplo do meu querido amigo doutor Henrique Santillo que eu me inspirei e tomei a decisão de ingressar na política. Ele foi certamente o meu maior inspirador. Depois eu tive o privilégio de conhecer um outro anapolino querido, que se tornou o meu conselheiro político, o deputado Fernando Cunha Júnior”, observou.

Ele agradeceu a homenagem, afirmando que Anápolis sempre teve papel de destaque em sua formação política. “Felizmente pude perceber que o povo anapolino me retribuiu. Por que em todas as minhas eleições Anápolis me deu votações expressivas e fez a diferença. Elegi-me quatro vezes governador com o peso decisivo e determinante da cidade Anápolis”, enfatizou.

Prefeito

Em seu discurso, o prefeito João Gomes detalhou que a entrega da Comenda Gomes de Souza Ramos contou com representantes de vários segmentos responsáveis pela história de Anápolis. “O desenvolvimento econômico sempre foi uma característica forte, gerando emprego e renda. Durante esse mês de julho intensificamos esse potencial”, lembrou o chefe do executivo que citou alguns dos principais eventos realizados para comemorar o aniversário da cidade nas áreas culturais, inaugurações e início de grandes obras como, por exemplo, o Parque da Jaiara.

Escoamento da produção nacional

Anápolis se firmou como centro econômico de Goiás e principal representante do segmento industrial do estado. A cidade que é considerada o “Trevo do Brasil” pela facilidade natural de integração aos demais centros consumidores do País, terá em breve mais um forte instrumento para complementar seu potencial logístico. Trata-se da Plataforma Logística Multimodal de Goiás.

A plataforma nasceu com o intuito de interligar os modais aeroviário, rodoviário e ferroviário. Essa iniciativa vai permitir um sistema de distribuição tanto rápido quanto eficiente de mercadorias para diversos centros consumidores. A perspectiva é de que a plataforma entre em operação nesta cidade a partir do ano que vem.

Este complexo está pronto há cinco anos, na região sudeste de Anápolis e localizado ao lado da rodovia BR-060/153 na saída para Goiânia e/ou Brasília. Vai funcionar como centro de processamento, embalagem e armazenagem de mercadorias para exportação. Sua estrutura compreende despachos aduaneiros e contratação de cargas, silos, acolhimento e alimentação para pessoas em trânsito, acesso a serviços bancários ou de comunicação.

Para possibilitar esse atendimento múltiplo, sua edificação é de fácil acesso ao Porto Seco, aeroporto internacional de cargas e ferrovias Centro-Atlântica e Norte-Sul. A Plataforma Logística Multimodal vai contribuir de modo expressivo para que o Centro-Oeste brasileiro exerça a sua condição de polo desenvolvimentista, fortalecendo as exportações em tempo mais ágil a mercados nacionais ou para o Mercosul, países andinos, asiáticos, europeus e para os Estados Unidos. Além disso, ela contará, num raio de pouco mais de 1.200 quilômetros, com quase 75% do mercado consumidor brasileiro com acessos privilegiados a cidades importantes, tais como: Goiânia (capital do Estado, a 53 km), Brasília (capital Federal, a 140 km), São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Salvador, Curitiba, Campo Grande, Cuiabá e Palmas.

Levando em conta o aspecto desenvolvimentista da cidade o objetivo é recepcionar, armazenar e distribuir mercadorias numa mesma estrutura planejada e composta para esta finalidade. Os técnicos da Secretaria de Planejamento preveem que a Plataforma Logística Multimodal terá capacidade para reunir parte da produção agrícola de Goiás e mercadorias diversas, enviando-as pelos meios de transporte disponíveis para outras partes do território nacional ou para o grande mercado globalizado.

A plataforma vai movimentar nos primeiros cinco anos, investimentos da ordem de R$ 570 milhões. São várias as empresas operadoras com manifesto interesse em investir no processo operacional da central de logística de Anápolis. Entre os nomes conhecidos estão Luft e Grupo TPC Logística, Rapidão Cometa, a holandesa DHL, Riviera Investimentos, BTG Pactual, Grupo Ícones, Mantiq Investimentos e Eletra.

Com o ingresso da Plataforma Logística os produtos de Anápolis vão ser valorizados por decorrência do processo de distribuição. É a logística dinamizando o transporte para a entrega de mercadorias.

 

 

Deixe um comentário