Ad
Home Últimas Notícias Pais são suspeitos de agressão que casou morte de criança

Laudo do Instituto Médico Legal (IML) constatou politraumatismo na cabeça e em um dos braços, além de lesões na boca de Maria Luiza Silva Milhomem, de 1 ano e 3 meses, morta na manhã de sexta-feira (21), na casa onde morava com a mãe, a desempregada Daniela Aparecida Silva e o namorado dela, o pintor Elias Silva, no Jardim Brasília, em Porangatu, a 406 quilômetros de Goiânia. Apesar de apontar as lesões, o laudo foi inconclusivo sobre o que causou a morte da criança.

Sexta-feira foi a segunda vez em uma semana que a criança deu entrada com lesões no Hospital Municipal de Porangatu. Da primeira vez, apresentou lesões pelo corpo e a mãe alegou que Maria Luiza havia caído da cama. A versão foi a mesma dada para a equipe do Corpo de Bombeiros e médicos que a atenderam no dia 21. Ao saber da morte da filha, Daniela e Elias foram embora do hospital. Os dois ainda foram ao velório da menina, mas teriam sido hostilizados por parentes da mulher.

No sábado cedo uma equipe da Polícia Civil esteve na casa para saber a altura da cama e conversar com o casal, mas soube por uma vizinha que Daniela e Elias colocaram malas rapidamente no carro de madrugada e fugiram. Os dois não foram ao sepultamento da menina.

O delegado André Medeiros representou pela prisão preventiva do casal e aguarda que o plantão do Fórum da cidade avalie o pedido ainda hoje. Como amanhã é aniversário de Porangatu, o serviço público está de recesso hoje e amanhã. O pai da criança, o pecuarista Ezequias Milhomem havia dado entrada mês passado no pedido de guarda da filha, segundo informações da Polícia Civil na cidade.

Deixe um comentário