Home Economia Caoa-Hyundai adere ao PPE, reduz jornada de trabalho e salários

 

Acordo Hyundai

O Sindicato dos Metalúrgicos de Anápolis (Sindmetana) conseguiu fechar nesta última semana um acordo com a Caoa-Hyundai, que garantirá a manutenção de 1,5 mil empregos na montadora. A empresa irá aderir ao Programa de Proteção ao Emprego (PPE), evitando cerca de 300 demissões que eram previstas para agora.

O Sindmetana anunciou em nota que a negociação foi uma das maiores do país, tendo em vista o período de desaceleração da economia, que se estende desde meados de 2015. “A partir das mobilizações mostramos às pessoas mais ao centro da cidade a importância da manutenção dos empregos destes trabalhadores”, afirmou o presidente do Sindmetana, Reginaldo José de Faria.

Foram seis rodadas de negociações, iniciadas a partir da demissão de 35 trabalhadores em janeiro. Com a adesão ao PPE, haverá redução de jornada de trabalho e de salário. Os empregos são mantidos por seis meses, com prorrogação para mais quatro.

A fábrica reduzirá em 30% o salário dos funcionários, mas haverá uma compensação de 15% através do FGTS. A carga horária será reduzida em 37%. As atuais 43 horas semanais trabalhadas passarão a ser negociadas em escalas de dois dias de folga para cada trabalhador por semana.

Além do salário, a negociação sindical defendeu benefícios contratuais dos trabalhadores, um dos destaques é o PL. Para dia 30 de abril está programado o repasse de R$ 4,5 mil para cada um dos funcionários. “A cidade terá a entrada de R$ 6 milhões a partir deste repasse aos trabalhadores, que devem entrar em circulação no comércio e outros setores”, destaca Reginaldo Faria. A data base neste mês de maio contará com o reajuste em 12% do salário dos trabalhadores, tendo em vista a reposição da inflação. Outros benefícios foram mantidos, como o cartão alimentação, no valor de R$ 240 mensais.

Deixe um comentário