Home Opinião Começa agora

O período de convenções partidárias foi concluído no dia 5 de agosto. Nos próximos dias, os partidos se encarregam de organizar as documentações dos candidatos a prefeito, vice-prefeito e vereador, encaminhando-as à Justiça Eleitoral. Em dez dias (16 de agosto), começa a campanha, ou seja, os candidatos podem pedir voto, fazer funcionar comitês, realizar comícios e distribuir material que apresente suas propostas e número registrado na urna eletrônica.

Com a campanha, a cidade dá início a um período essencial, que definirá o seu futuro para os próximos quatro anos. É momento de todos deixarem a tão propalada ojeriza à política de lado, ouvir atentamente os candidatos e definir qual deles merecem a confiança. Encare a tarefa de conhecer planos de governo e biografias como um investimento: você faz o trabalho agora, de forma séria e com espírito de coletividade, para “lucrar” nos próximos quatro anos, com uma administração que busque melhorar a cidade cada vez mais.

Aqui nesse espaço, de forma recorrente, tem se insistido nessa proposta. A campanha eleitoral é o único momento que nos garante a oportunidade de varrer da vida pública os corruptos. O voto tem a força de dez operações Lava Jato. Um cidadão que sabe escolher os políticos na urna, e que principalmente tem a consciência de rejeitar quem não presta, tem mais poder nas mãos do que um juiz Sérgio Moro.

Só quando votarmos corretamente, escolhendo boas ideias e rejeitando a força do dinheiro e do marketing, não vamos mais precisar passar pelo trauma de um impeachment. Porque até mesmo o esquema armado para retirar alguém do poder – e colocar no seu lugar um vice rodeado de articuladores querendo salvar a própria pele – é consequência de um voto ruim.

Leia muito. Escute bastante. Aceite o santinho que lhe será ofertado na rua – é nele que você saberá as propostas do candidato. Pesquise na internet. Assista aos programas na televisão. Encare os debates com o mesmo interesse que você tem pelo futebol ou novela. Fuja dos apócrifos e de tudo aquilo que leve a campanha para o lado da baixaria. A partir de agora, passamos a viver os primeiros dias de um tempo melhor, de escolhas conscientes, de não apenas vontade de acertar, mas de conquista de fato do acerto.

Deixe um comentário