Ad
Home Últimas Notícias Casos de dengue continuam em queda em Anápolis, aponta Secretaria de Saúde

Secretaria Municipal de Saúde informa que o número de notificações de casos de dengue em Anápolis teve redução de 77% neste início de ano

DA REDAÇÃO

A Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal de Saúde (Semusa) informou, nesta semana, que o número de notificações de casos de dengue em Anápolis teve redução de 77% neste início de ano, em relação ao mesmo período de 2017. Segundo o órgão, foram registrados somente 25 casos nos primeiros dias de janeiro, ante 110 notificações no ano passado. O levantamento leva em conta a Semana de 1 a 3, de 31 de dezembro a 20 de janeiro. Não há óbitos em decorrência da doença em 2018.

De acordo com a gerente de Vigilância Epidemiológica da Semusa, Mirlene Garcia Nascimento, a redução é satisfatória, mas mesmo assim não se deve descuidar. “Nossas equipes estão trabalhando para que os números reduzam ainda mais, temos que acabar com os criadouros do mosquito transmissor da doença”, pontua.

No ano passado, a Prefeitura de Anápolis promoveu uma força-tarefa para acabar com os criadouros do transmissor da doença. Durante todo o ano, várias ações foram realizadas. Segmentos da sociedade civil e organizada se uniram aos agentes de endemias para eliminar locais com água parada. Igrejas, militares, entidades filantrópicas, ONGs contribuíram para que os casos reduzissem em 90% em 2017, em comparação ao ano anterior.

O combate aos possíveis criadouros do Aedes aegypti continua. Vale lembrar, ainda, que o mosquito transmite ainda zika vírus e chikungunya. Os agentes de endemias estão visitando as casas e orientando os moradores. “Infelizmente, ainda estamos encontrando locais com água parada como em caixas d’água, galinheiros. E só vamos conseguir eliminar os focos, com a conscientização e ajuda da população”, diz a coordenadora do Controle de Doenças Transmitidas por Vetores, Érica Dias.

É bom ficar atento aos sintomas da dengue. Os mais comuns são febre, dores fortes de cabeça, atrás dos olhos, nos músculos, além de cansaço intenso. “Quem estiver assim, com algum sintoma, a orientação é procurar imediatamente uma unidade de saúde do município”, finaliza Érica Dias.

Febre amarela
Segunda a Prefeitura de Anápolis, a situação de Anápolis em relação à febre amarela é “bem tranquila’. “Não há motivo para os moradores correrem para as unidades de saúde em busca da vacina contra a doença”, diz notícia publicada no site da gestão municipal. Segundo o gerente de Vigilância em Saúde, Júlio César Teles Espíndola, a situação de Anápolis é considerada sob controle. “Até agora, nenhum caso suspeito da doença foi registrado na cidade”, afirma.

Uma dose é suficiente para imunizar por toda vida, é o que diz o protocolo do Ministério da Saúde. Diante disso, é importante lembrar que as pessoas que já tomaram a vacina contra a Febre Amarela não precisam se vacinar novamente.

Todas as unidades de saúde do município possuem vacina contra a doença. “Não existe falta da vacina contra a febre amarela em Anápolis. A saúde do município está sempre vigilante em relação à doença”, conclui Júlio César.

Vacina
A vacina é indicada para todas as pessoas de nove meses até 60 anos de idade que não tenham nenhuma contra-indicação e que nunca foram vacinadas antes. E também é bom lembrar que as pessoas que forem viajar para áreas com epidemia precisam se imunizar, com pelo menos dez dias de antecedência.

Deixe um comentário