Ad
Home Últimas Notícias Ampliação de atendimento aumenta em 67% oferta da saúde em Anápolis

Os postos do Recanto do Sol e Bairro de Lourdes atendem de forma regionalizada das 7h, às 22h, de segunda a sexta-feira

Fonte: Prefeitura Municipal de Anápolis

Foto: Renato Lopes – Dircom

Pouco mais de um mês depois das unidades de saúde do Recanto do Sol e do Bairro de Lourdes estenderem seu funcionamento até às 22h de segunda a sexta-feira, a Prefeitura de Anápolis mostrou que está no caminho certo. De 2.275 atendimentos realizados em maio, as duas unidades fecharam em 3.791 em junho, apontando um aumento de 67%.

A proposta é que outras unidades operem da mesma forma pelo processo de distritalização da saúde que está sendo implementado. Tudo está sendo feito após um estudo detalhado para otimizar, humanizar e ampliar a oferta de serviços à comunidade. “Esse resultado mostra que a comunidade está procurando o local mais próximo de casa porque agora pode contar com horários e atendimentos diferenciados”, destaca o secretário municipal de Saúde, Lucas Leite.

As unidades do Recanto do Sol e do Bairro de Lourdes fazem parte de um projeto de reestruturação da atenção básica em saúde iniciado em novembro do ano passado pela atual gestão com a ampliação do horário de funcionamento do Abadia Lopes da Fonseca e Parque Iracema. “Esses locais se tornaram unidades de apoio com demanda livre e funcionamento todos os dias, das 7h às 22h”, ressalta a diretora de Atenção Básica, Érica Dias.

Ela explica que a diferença do modelo de apoio com o sistema do Recanto do Sol e Bairro de Lourdes é que estas, não funcionam aos finais de semana e são regionalizadas, atendendo moradores que moram em locais próximos. Érica informa ainda que as duas unidades vão integrar o programa Saúde na Hora, do Ministério da Saúde, criado seis meses após a implantação desse sistema em Anápolis, cidade que saiu à frente do governo federal.

O funcionamento em horário estendido tem sido fundamental para o trabalho educativo que a Prefeitura está realizando no sentido de que a população procure a Estratégia de Saúde da Família (ESF) que é a porta de entrada do Sistema Único de Saúde (SUS). Érica Dias afirma que o objetivo é criar esse vínculo entre o usuário e o agente comunitário de saúde. “Os usuários devem procurar as nossas unidades para entender esse funcionamento”, diz.

Reflexos
E não foi somente no acesso da população à atenção básica que a estratégia refletiu de forma positiva. Na Unidade de Pronto Atendimento – UPA 24h da Vila Esperança, houve uma diminuição nos atendimentos de urgência e emergência, reforçando a importância de uma saúde preventiva e humanizada que é ofertada nos bairros.

Outra ação conjunta que desafogou a UPA, principal porta de entrada da urgência e emergência em Anápolis e região, foi a implantação do transporte de pacientes de casos não tão graves, classificados como azul e verde, após triagem realizada por médicos e enfermeiros. O pronto-socorro que, no início desse ano, chegou a atender uma média de 14 mil pacientes em um mês, voltou a operar com sua capacidade prevista de oito mil atendimentos mensais.

 

Deixe um comentário