Home Polícia Roubo de veículos aumenta 82% no período de um ano

 

Trânsito

O cenário atual não é nada positivo neste início de ano, pois em janeiro foram 71 furtos na cidade, ante 35 de 2015, um aumento considerável de 102%

 LUIZ EDUARDO ROSA

Os números consolidados do Núcleo de Estatística e Análise Criminal (Neac) da Secretaria Estadual de Segurança Pública mostram aumento no número de roubos e furtos de veículos em 2015 na cidade de Anápolis, em comparação com 2014. A notícia não é nada boa para o início deste ano: este tipo de crime segue crescendo. A escalada atinge, inclusive, a zona rural.

O Neac informa que em 2015, roubos e furtos somaram juntos 877 registros. Já em 2014 foram 663 ocorrências – o aumento, portanto, é de 32%. A ascensão dos roubos surpreende: de 229 para 418, ou seja, aumento de 82%.  Os furtos sofreram pouca mudança: de 434 em 2014 para 459 em 2015: acréscimo de 6%.

O cenário atual não é nada positivo, pois em janeiro de 2016 já são 50 casos de roubo, sendo que no ano passado, no mesmo mês, foram 35 ocorrências, um aumento de 43%. Os furtos também avançaram neste início de ano: 35 para 71, um aumento de 102%.

Ao falar da comparação entre 2015 e 2014, o delegado geral da Polícia Civil, Álvaro Cássio, diz que os veículos estão com sistemas de segurança cada vez mais sofisticados, dificultando a ação dos bandidos quando não há a presença da vítima, por isso a redução dos furtos e escalada dos roubos.

A recuperação de veículos cresceu na comparação de 2014 com 2015: de 627 para 740 veículos. “O trabalho com as manchas criminais vem orientando a ação das polícias Militar e Civil, nos pontos de maior incidência destes crimes”, explica Álvaro. De janeiro deste ano até a primeira quinzena de fevereiro, dos 152 veículos furtados e roubados apenas 10 não foram recuperados, ou seja, um percentual de 93% de sucesso.

Regiões

Os setores que tiveram maior quantidade de roubos em 2015 foram a Zona Rural (35), Jundiaí (27), Centro (20), Parque Brasília (14) e seguido em sequência decrescente Maracanã (13), Vila Santa Maria de Nazareth (11), Vila Jaiara (9), Vila Santa Isabel (9) e JK Industrial (8). Em relação à zona rural de Anápolis, o delegado Álvaro Cássio, associa o fato à questão da migração da ação dos bandidos quando as operações integradas das polícias Civil e Militar recaem sobre os bairros do perímetro urbano.

Até a primeira quinzena de fevereiro deste ano, a ordem de bairros com maior número de roubos se diferenciou do que foi constatado durante todo o ano de 2015. Neste início de 2016, os setores com maior incidência são Bairro de Lourdes, Centro e Zona Rural, sendo todos com três ocorrências cada. Na faixa de duas ocorrências estão a Cidade Jardim, Jardim Europa, Parque Industrial Nova Capital, Jundiaí, São Carlos e Santa Maria de Nazareth.

“Essa migração da ação dos bandidos acontece devido às operações da polícia em regiões da mancha criminal, isso acontece tanto entre setores em uma mesma cidade, como também entre municípios”, explica Álvaro Cássio. Quanto aos municípios, uma dinâmica parecida acontece em relação às ações nas cidades de maior demografia. Quando se intensifica a atuação da polícia nas manchas criminais das maiores cidades, a ação criminosa vai para os municípios menores no interior goiano.

CENÁRIO PREOCUPANTE

 

  2014 2015
Roubo 229 418
Furto 434 459

 

 

  Jan/2015 Jan/2016
Roubo 35 50
Furto 35 71

 

 

 

 

 

Deixe um comentário