Ad
Home Últimas Notícias Balança comercial goiana cresce 15% em abril

Dados do Ministério da Economia apontam que o saldo entre janeiro e abril foi de quase 100% (98,67%). No mês passado, as exportações cresceram 15,06% na comparação com abril de 2021. China segue sendo o principal destino dos produtos goianos. Rio Verde é a campeã em vendas para outros países

Publicado: 14.05.2022

Dados que foram divulgados nesta quinta-feira (12) pelo Ministério da Economia mostram crescimento de 15,06% nas vendas de produtos goianos para outros países em abril na comparação com o mesmo mês de 2021. Já as importações avançaram 43,24% também em abril comparado com o mesmo período do ano passado.

As exportações goianas chegaram a US$ 1,291 bilhão em abril. Em 2021, o montante foi de US$ 1,122 bilhão. Já as importações bateram a casa dos US$ 470 milhões em abril de 2022 ante US$ 328 milhões no mesmo mês do ano passado. O saldo da balança comercial em abril avançou 3,39%, com US$ 821 milhões de resultado. A participação goiana nas exportações brasileiras em abril de 2022 foi de 4,48%, enquanto as importações participaram com 2,27%.

Primeiro quadrimestre

No período entre janeiro e abril de 2022, comparado com 2021, a balança comercial goiana chegou a quase 100% (98,67%) de crescimento no saldo, saindo de US$ 1,240 bilhão do ano passado para US$ 2,465 bilhões este ano. As exportações também apresentaram um resultado importante. Crescimento de 51,03% entre janeiro e abril de 2022, saindo de US$ 2,931 bilhões no ano passado para US$ 4,427 bilhões este ano. As importações, também nesse mesmo período, cresceram 16,07%, saltando de US$ 1,690 bilhão em 2021 para US$ 1,962 bilhão em 2022.

O titular da Secretaria de Estado de Indústria, Comércio e Serviços (SIC), Joel Sant’Anna considerou que os números da balança de Goiás relativos ao mês de abril são importantes e mostram que o Estado pode repetir o resultado histórico de 2021, quando superou os US$ 9 bilhões em exportações.

“Com esse resultado temos a sensação de que vamos pelo menos manter ou superar o resultado de 2021. Temos uma planta industrial no Estado em expansão e produzindo muito. Temos demanda vindas de outros países. Então o cenário está favorável para vendermos mais e comprarmos produtos que vão incrementar e sofisticar as nossas indústrias, nossas linhas de produção”, afirmou o secretário.

Produtos mais vendidos

O complexo soja apresentou importante crescimento nas vendas de abril, com variação positiva de 12,35%. Todos os demais complexos apresentaram resultados positivos nas suas variações, à exceção do sulfeto de cobre, que registrou 49,69% de queda na comparação com o ano passado.

Quando avaliados os dados de janeiro a abril de 2022, comparados com o mesmo período de 2021, o complexo soja se destaca com variação positiva de 67,74% de incremento nas vendas. As carnes em geral também subiram e bateram a marca de 36,26%. O complexo milho chegou a 50,77% de variação positiva e máquinas, equipamentos e aparelhos elétricos e mecânicos surpreenderam com crescimento de 101,91%.

Campeões de vendas e compras

Rio Verde, Jataí, Luziânia, Anápolis e Barro Alto são, nesta ordem, os municípios campeões de exportações em abril. E no primeiro quadrimestre do ano, Rio Verde, Jataí, Luziânia, Barro Alto e Palmeiras de Goiás foram as cinco cidades que mais exportaram.

Já Anápolis, Catalão, Aparecida de Goiânia, Goiânia e Rio Verde ocupam as cinco primeiras posições entre os municípios que mais compraram produtos de outros países no mês de abril. Considerando o período entre janeiro e abril, Anápolis, Catalão, Aparecida de Goiânia, Cachoeira Dourada e Rio Verde lideram nas cinco primeiras posições de cidades que mais importaram.

Em relação ao destino das exportações, China, Índia, Alemanha, EUA e França foram os cinco principais compradores dos produtos goianos no mês de abril. Sozinha, a China respondeu por 55,41% das compras. No período entre janeiro e abril de 2022, China, Índia, Holanda, EUA e Vietnã lideram a lista dos cinco primeiros que mais compraram, com a China, de novo, sendo responsável por 52,67% das compras no período.

Fonte: Secretaria de Indústria, Comércio e Serviços (SIC) – Governo de Goiás

Deixe um comentário