Ad
Home Últimas Notícias Em apenas quatro dias, são entrega 3.121 cartões do Mães de Goiás...

Calendário de distribuição do benefício segue até o final de março, completando o cronograma inicial de atendimento a 100 mil famílias em todo o Estado. Investimento no programa é de R$ 219 milhões. As entregas seguem até o final de março, completando o cronograma inicial de atendimento a 100 mil famílias em todo o Estado

Publicado: 14.02.2022

Foto: Seds

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds), do Gabinete de Políticas Sociais (GPS), da Organização das Voluntárias de Goiás (OVG) e outras pastas, distribuiu 3.121 cartões do Mães de Goiás, em 21 municípios, em apenas quatro dias na última semana, entre os dias 7/2 e 10/2. As entregas seguem até o final de março, completando o cronograma inicial de atendimento a 100 mil famílias em todo o Estado. Ao todo, mais 151 municípios serão contemplados com a iniciativa, somando mais de 30 mil cartões.

As cidades beneficiadas na semana passada foram: Mundo Novo, Novo Planalto, Mutunópolis, Estrela do Norte, Santa Tereza de Goiás, Trombas, Campinaçu, Mara Rosa, Alto Horizonte, Nova Iguaçu de Goiás, Campinorte, Uruaçu, Hidrolina, Campos Verdes, Crixás, Guarinos, Brazabrantes, Araçu, Campestre, Guapó e Damolândia.

Durante as entregas em dezembro de 2021, o governador Ronaldo Caiado relembrou que o Estado tem a função de cuidar das pessoas. “Não tem nada mais gratificante no mundo do que governar sabendo que o foco principal é a pessoa, o cidadão, os 7,2 milhões de goianos”. E completou: “As mães de Goiás, com crianças de zero a seis anos de idade, não tinham, até o início do programa, nenhum apoio, do ponto de vista de ajuda financeira, para alimentação correta dos seus filhos”.

Presidente de honra da OVG e coordenadora do Gabinete de Políticas Sociais, a primeira-dama Gracinha Caiado lembra que o programa é a prova do compromisso que o Governo de Goiás tem com a promoção da justiça social. “Conceder esse benefício às mães é garantir segurança e cuidado para nossas crianças na primeira infância, fase fundamental para o pleno desenvolvimento do indivíduo”.

Mães de Goiás

O programa visa garantir segurança alimentar, fomentar renda, oferecer qualidade de vida e assegurar a permanência das crianças nas escolas, além de movimentar a economia dos municípios goianos por meio do repasse de R$ 250 por mês a mulheres em situação de vulnerabilidade, que tenham filhos com até seis anos. As beneficiárias precisam estar inscritas no Cadastro Único do Governo Federal (CadÚnico).

O período de permanência no Mães de Goiás é de 12 meses, podendo ser prorrogado por até 36 meses, desde que cumpridos os compromissos assumidos no ato de adesão. Para isso, as mães devem manter as informações no CadÚnico atualizadas, e a carteira de vacinação dos filhos em dia, atendendo os critérios do Ministério da Saúde. No caso de gestantes, é necessário realizar todo o acompanhamento médico pré-natal e também aos primeiros seis meses de vida da criança.

O governo estadual encerrou o ano de 2021 com aproximadamente 70 mil famílias beneficiadas em 90 municípios goianos. O aporte total em recursos é de R$ 219 milhões, por meio do Fundo de Proteção Social do Estado de Goiás (Protege Goiás).

As beneficiárias do Mães de Goiás deixam os eventos, organizados pela Seds em parceria com as prefeituras, com os cartões já com saldo disponível para utilização na compra de alimentos e remédios em estabelecimentos cadastrados no município de domicílio. As mães das cidades já contempladas que não puderam comparecer aos eventos não perdem o benefício. Em cronograma montado pela secretaria, equipes retornam às cidades para realizar a entrega dos cartões restantes.

Segundo o secretário de Desenvolvimento Social, Wellington Matos, o programa dá dignidade às famílias goianas, promove justiça social, melhora a condição de renda e ajuda a manter as crianças na escola. “O programa age diretamente nas mesas das famílias, e impacta também na economia de toda a região”, afirmou.

Fonte: Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social (Seds)

Deixe um comentário